Você é Gay e Eu Te Aceito


Tive o privilégio de ser mãe e como uma borboleta, me transformei em outra pessoa.

Vôo nos meus pensamentos e no meu amor de maneira livre e feliz, desde que tenhamos saúde em abundância nas nossas vidas, sobretudo, na vida dos meus filhos.

Sáude é valor que os jovens não entendem quando falamos nela. Só depois de certa idade, ou por algum tipo de vivência, é que sabemos o quanto ela realmente significa e vale. A vida! Sorte em poder ver, andar, sentir, pegar, acompanhar e deixar viver…

Temos o costume de imaginar o outro como ele náo é, e sim como gostaríamos que ele fosse, e com os filhos isto também acontece, nos realziamos neles, sufocando-os muitas vezes. Uns, alcançam lugares que jamais conseguimos chegar, mas para isso eles precisam ser perfeitos! Eles são ricos, bonitos, cheios de prestígio, mas não podem ser por exemplo, gays.

Porque náo? Voce não o gerou? Criou, cuidou, trocou suas fraldinhas, achou graça em tudo que ele fêz, perdeu noites de sono e educou essa criança que hoje se revela gay para voce? Tudo bem, não era esse o seu sonho de pai ou de mãe, mas assim foi ! Aceite, porque não?! Ou voce é aquele tipo de pessoa que determina regras acha que esta acima do bem e do mal? Depois que nos tornamos pais, sabemos que nossa língua não pode ser tão afiada.

Sabemos que por algumas semanas de gravidez, o sexo do “bebê” não é definido.
Alguns chegam ao mundo hermafroditas ( têm dois sexos ), outros nascem possiudores de demência grave, sem um órgão totalmente formado, sem braços, cegos, e outros nascem gays.

Aceite seu filho. Pode acontecer na formação de um feto, algo de errado, que o traga ao mundo com uma coisa diferente daquilo que é padrão “dentro da normalidade”. E esta incluido aí, seu comportamento, sua atração pelo sexo oposto, ou pelo mesmo sexo que ele. Isso nao é o fim do mundo.

Ele tem saúde, portanto, tem tudo! Mas sente atração pelo mesmo sexo. Se pudessemos escolher enquanto estavamos lá dentro da barriga da nossa mãe, claro que escolheríamos o "normal". A maioria dos gays, sentem imensa dificuldade em aceitar essa imposição da natureza e muitos dizem lutar contra isso durante grande tempo da vida. Tenho muitos amigos gays, e sei bem das dificuldades que eles enfrentam e enfrentaram.

Para mim, basta ter classe para manter certas posições na vida. Não gostaria de ver um filho "se pegando" com alguém na minha frente, como também não gosto de ver um casal hétero aos amassos na minha cara, isto é falta de classe, de respeito e compostura. Tirante alguns destes detalhes, ele será sempre seu filho, e precisa de seu apoio total.

Aceito meus amigos como eles são, desde que tenham comigo, o mesmo comportamento que tenho com eles, ou seja, correto e dentro de um respeito mútuo em todos os aspectos da vida. Com um filho que coloquei no mundo, tenho a melhor relação possível, tento compreender tudo o que ele vive e sente, afinal, já passei por tudo que ele vive. Temos esta vantagem, e, portanto, temos a obrigação de abrir seus caminhos, de compreendê-los e aceitá-los, desde que que haja entre as partes, o amor inicial. Não perca isto com seu filho.

Apenas isto basta para que o amor de pai e mãe não seja alterado. Você é meu filho, e te aceito como for.

Comentários

  1. Estou aceitando,quem me quizer,sou limpinha enxuta e de boa aparencia.

    ResponderExcluir
  2. E euuuuuu!
    Quero arrumar uma mulher de caráter!

    ResponderExcluir
  3. Tive essa experiência em casa. Minha irmã mais nova é homossexual e meus pais, depois de algum tempo refazendo muitos conceitos, a aceitaram e me deram uma lição e tanto de reciclagem. Hoje minha irmã vive um relacionamento muito legal e sua namorada é muito bem vinda em nossa casa, meus pais gostam muito dela e tudo que minha mãe quer é que elas sejam felizes.

    Orgulho-me muito dessas três pessoas Minha mãe, meu pai e minha irmã, gente corajosa, que estão dispostos a aprender a ser feliz!

    Bjs!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Entrevista com Sérgio Viotti

Dr. Luis Fernando Aguiar - Ginecologista diz....