Pular para o conteúdo principal

Vinhos - por Roberto Ranieri


Advogado, produtor agrícola, pós graduado em gastronomia e vinhos.
Divertido e amigo, esta no Jornal Modus Vitae,e me deu entrevista na Webtv do cafeerevista.
Tivemos em pleno dia de semana, a uma hora da tarde, mais de 40 pessoas que diziam-se interessadas em vinho e que interagiram conosco fazendo perguntas ao grande mestre.
Foi muito agradável estar com o Ranieri que claro, levou um delícioso vinho para que depois do programa nós pudessemos degustar e apreciar o seu aroma e gosto divinos, que vem desta bebida viva.

Ele começa dizendo que o primiero livro publicado em português sobre vinhos e vinhas, foi no ano de 1712. Título - "Agricultura das Vinhas" de Vicencio Alarte, pseudônimo do autor Silvestre Gomes de Moraes, já com a precupação com as vinhas, a terra, o sol, as águas e o tempo. Tudo escrito a mão, com ensinamentos vindos da experiência e das observações feitas pelos agricultores do passado.

Dr. Silvestre pensou em quase tudo em suas escritas, só não poderia imaginar seu livro abordando ( se fosse hoje em dia ) sobre o aquecimento global e suas consequências em relação ao vinho.

É sabido que as condições climáticas, a mudança de temperatura extemporânea, alterações no regime das águas e secas, sortiam consequências em favor de uma safra se tornar excelente ou não, especialmente no momento da colheita das uvas, diz Ranieri cheio de brilho nos olhos! Claro é que existia alguma previsibilidade em relação a estas variações.

Aprenda que...
Terroir é um termo francês que se refere às características de uma área de plantio de uva, como solo, o sol, temperatura, regime de chuvas e secas, intensidade e velocidade do vento, entre outros ítens. A uva, com todos os seus nuances gustativos, é o resultado de sua genética associada a esse conjunto de coisas que chamamos de terroir.

A videira fica adormecida com a temperatura abaixo de 10*C, acima disso começa a desenvolver-se, necessitando de água e calor para seu melhor progresso, sendo que por volta dos 18 a 20*C ocorre o surgimento das flores, nesse momento a água tem vital importância para a frutificação. Sol e calor são os pontos cruciais no amadurecimento e concentração de açúcar nas uvas. É hora da chuva ser escassa, pois não pode haver o encharcamento dos frutos.

Leia mais...
Diz Ranieri que se mudarmos o terroir, mudamos a uva, e se mudamos a uva, mudamos também o vinho. Aí sentimos a preocupação com o aquecimento global em não atingir somente os especialistas no cultivo das uvas - os viticultores-, mas também os vinicultores ou enólogos - dedicados a produção do vinho- uma vez que a uva e seu processo de vinificação podem ser alterados com o clima desordenado.

O álcool do vinho, é o resultado da fermentação do açúcar natural da uva, - quanto mais madura, mais açúcar - quanto mais açúcar, mais álcool.

A tempertura global elevada gera modificações de terroir de enorme importância, pois, em algumas regiões como a Borgonha, que sempre porduziu habitualmente vinhos com corpo leve para médio, vem apresentando safras extremamente concetradas, resultado do amadurecimento extremo, dado o forte calor e seca na época da colheita, fato extremamente raro na região até pouco tempo atrás.

Na verdade em todos os lugares esta mudança aparece, os vinhos estão mais concentrados a medida que o planeta aquece.

Inconcebível
Em 2002 no sul do Rhône houve muita chuva no momento da colheita, houve aí uma mudança climática que provocou o resultado de uma safra bem próxima do inconcebível.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende

https://youtu.be/f6Hnwx44AnU




Um dia a gente aprende que...

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se l…

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão