Pular para o conteúdo principal

Momentos de Crise - Meus ( 1989 )

Tenho mil crises de vida!
As vezes me sinto a mais feliz das mulheres, as vezes a menos vivida...
Por alguns momentos sei que sou capaz e em outros me vejo lá atrás.
Tenho toda a vontade de vencer!
Faço projetos, me vejo nos meus sonhos!
Mas de repente perco a vontade, e estaciono.
E fico outra vez desapontada, sem nada!
Em crise!

Comentários

  1. Ainda bem que essa crise já passou.
    Olha só quantos belos textos tem aqui agora. Vc tem ideia (não conformo com essa nova regra) de quantos em tão pouco tempo são? 157 até agora...hehehe
    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Isso é tão verdadeiro! A vida toda enfrentamos essas crises e momentos de euforia. Infelizmente, nesse momento, estou em crise, me sentindo incapaz e frágil.
    Mas tenho certeza que logo passa. E quando conseguir o que quero voltarei a ser forte, guerreira e fazer todo o possível para que a próxima crise não me abata tanto.
    Beijos Con

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que coisa incrível pensei tb que nunca fosse sair desta crise, são fase, momentos, tudo é assim na vida. Vai passar, eu te garanto. A cada instante da nossa vida, estamos vivendo coisas, crises, momentos, amores, dores, alegrias, qq coisa. E todas elas passam. A sua vai passar, acredite. E quanto mais vc aceitar, mais fácil ela vai embora, mas não se entregue.. vá em frente... Xô crise, bora pra longe, bora para o fundo do rio... E que venha a felicidade , já! Bjus querida, Bjus

    ResponderExcluir
  4. Um dia de cada vez.
    Jamais aceitar o sofrimento, a dor, e ela vai embora sim, da mesma forma que chegou.
    Mas elas nos fazem fortes.
    Você é assim.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. O que seríamos sem as crises?
    São as mudanças provocadas por elas que nos fazem parar, pensar, chorar, se amar e novamente voltar a caminhar.

    Quem não as vive profundamente, apenas passa pela vida de uma forma tão rápida, que nem lembrança fica para recordar momentos vividos.

    Meu livro de Vida, tem páginas dobradas, sublinhadas, comentadas mas nada apagado nem pelo tempo nem pelas lágrimas.

    A impressão marcada em forma de tinta em meu coração é eterna.

    (*Elizabeth*)

    ResponderExcluir
  6. Com certeza Conceição, melhorar sempre deveria ser meta de todo ser humano. E não ficar se preocupando com mesquinharias, com a vida alheia.Essas pessoas não sabem o que perdem.
    Até a pouco tempo atrás eu escrevia em uma revista da minha cidade, exatamente sobre essas nossas evoluções, crecimento, busca de ser um SER melhor, e é claro que tive bons leitores,mas com o tempo a revista perdeu sua característica principal de levar esses valores aos seus leitores, e passou a ser uma exposição de fotos de eventos sociais, ada culturais, diga-se de passagem.
    Claro que isso tem o seu lado legal, desde que na dosagem certa, como tudo, aliás.Mas excedeu e deixei de escrever pra lá. Escrevo pra mim e para os meus amigos agora....
    E é muito bom partilhar com você.
    Um beijo carinhoso e um domingo de luz pra vc...

    ResponderExcluir
  7. Um comentário meu ali em cima de 2009. Ainda penso da mesma forma.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Texto artístico, hein Conceição?/

    Bom seria se as pessoas tivessem um pouco da sua sensibilidade./

    Bjs

    Chico.;//

    ResponderExcluir
  9. Texto artístico, Conceição./

    Bom seria se as pessoas tivessem um pouco da sua sensibilidade./

    bjs

    Chico.//

    ResponderExcluir
  10. Aninha Pontes, que coisa incrível o tempo passa e na essência não mudamos. Isso é lindo! Obrigada mais uma vez, bjks

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…