Papai com Demência







Papai, meu amigo - divertido,- querido, as vezes bravo, as vezes ranzinza, mas meu pai.
Em dezembro de 2007, notamos que ele estava ligeiramente confuso.
Morava sozinho, há 10 anos.
Sempre foi independente.
Gostava demais de sossego , silêncio e futebol.
Separado de minha mãe desde os 46 anos de casados. Pois é, foi bom enquanto durou, mas na hora mais importante, em que os dois estavam mais para a companhia um do outro, - resolveram cada um, seguir seu caminho.
Para nós, os filhos, não foi nada fácil.
Para ele, foi muito triste - para a mamãe, apesar de não ter sido fácil, ela conseguiu ainda, fazer um pouco das coisas que tinha vontade de fazer, sem que ninguém cobrasse dela hora para almoçar, hora para dormir, ouvir música o dia todo, caso tivesse vontade, e ficar na cama num domingo, até emendar na segunda, sem que ninguém cobrasse dela um cafezinho, ou coisa parecida.
Cada um teve seus motivos e infelizmente, para nós, os filhos, não conseguiram se acertar e assim nos adaptamos a nova vida: A de termos nossos pais separados, quando nossos filhos começavam a namorar.
Ele morreu no dia de todos so Santos, agora, em 2008.
Estava desde Junho, em uma clínca de repouso - descoberta por meu irmão mais velho e aceita por nós, pelo fato de ela ser diferenciada de muitas das que conhecemos aí pela vida a fora.
Harmonia - Fica em Santana do Parnaíba, Polvilho, Cajamar...
Lá, foi o lugar onde ele se encontrou, depois que a confusão mental, se instalou em sua cabeça.
Algumas fotos, podem mostrar a tranquilidade em que ele viveu e outras, a maneira como ele viveu conosco antes de ir para a casa de repouso.

Comentários

  1. Que bela homenagem Con!
    Através das imagens se vê o quanto seu Roberto era querido por todos vcs, a alegria estampada na face dele é o resultado do amor e carinho recebidos. Fica a certeza de que ele foi em Paz...

    ResponderExcluir
  2. Ah, mana, muito obrigada pelo seu carinho comigo e palavras que confortam, mas te confesso que sempre fica a impressão de que eu poderia ter feito mais um pouco. Enfim, foi assim a vida e não deu tempo. Muitas vezes não temos o tempo necessário para cumprir aquilo que deveríamos cumprir ou, sei lá... É bem difícil.

    Mas uma coisa é verdade - Ele, foi muito querido aqui dentro, por todos, nós!

    O porteiro do prédio teve um acesso de chôro quando soube, de sua morte, vc nem imagina. Ele era mesmo queridão.

    A nossa amiga Maria...duca! Não mediu amor, dedicação e carinho a ele.

    Meus filhos estiveram presentes e ajudaram sempre, não só na questão moral, quanto física. Pois, se sabe que Não é fácil cuidar de uma pessoinha que depende de outra.

    Mas... agora só resta que ele dance entre as nuvens, livre! E que Deus o receba com luz em seu caminho leve de alma que um dia carregou um corpo cheio de coisas boas e de um sorriso largo, e um cara engraçado, piadista, e malandro, quanto foi papai.

    Bj em vc, mana!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com Silvana, bonita homenagem!!!
    Força amiga, a gente sempre pensa que poderia ter feito mais. O cara la de cima sabe o que faz, mesmo que as vezes a gente ache o contrario.
    Se cuida
    bjokas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Entrevista com Sérgio Viotti

Saturno, também na malha de Gianlucavacchi!