Eu te Amo!

Quantas vezes você disse isto sem sentir de verdade esse amor?
Quantas vezes você ouviu isto, sabendo que a pessoa que disse "eu te amo", não te amava de verdade, do fundo do coração?

O que faz um homem acreditar que uma mulher pode gostar dele, se ele só fala de outras que ele teve? Será que teve? Isto é normal? É insegurança? É provocação? Falta de respeito, que nome dar a este fenômeno que pasmem, não é tão raro? Doença? Paranóia? Loucura? Imaturidade? Infelicidade?

Sei lá.

E se acharmos ruim, ele ainda diz que você é ciumenta. Ah!

Ora me digam, o que é que interessa para um novo relacionamento você saber dos detalhes que houveram entre seu namorado, amado, amante, marido, seja lá o que for, com outras mulheres? Ainda para completar, comentar sobre as taras de cada um na cama?
Este papo pode até surgir, mas tudo tem sua hora, seu tempo... Pode vir como história sem as entranhas do que foi e não é mais.

Há que ser ter classe para ser dito de forma que não diminua o outro. Quem não rebaixe ninguém. Que não machuque nenhum dos dois. Afinal, nasce ou não, um "Eu te amo" - ainda que seja na hora da cama, do sexo, da relação das taras dos dois naquele momento?

Tudo é válido numa relação desde que seja bom para os dois.

Tudo pode ser dito, se não houver o podre, pois quando se começa uma relação nova, é porque as velhas passaram, não deram certo. Podem ter sido boas, ou ruins, mas já se foram é pagina virada. Chega! Não há comparações, emoções iguais, não há nada da mesma forma.

O novo é bom pelo fato de ele surpreender. Por ter ainda tanto a se descobrir. Trazer o frescor da surpresa daquilo que é querido e tenro, emocionante.


Não, não estrague algo que nem começou. Fale de amor, de sexo, de paz, de tudo, menos do outro, da outra...

Aproveite seu tempo ao lado de quem você ama de verdade. Descobrindo o que tem dentro de vocês dois apenas e tão somente. Aposto que cada um tem muita loucura, novidade, tara, maluquice, paixão, vontades, sonhos, fantasias... Tudo!

Seduza! Busque no outro o gozo da imaginação. Arranque do outro, o gozo do que ainda pode vir de bom, e não jogue em cima dele, o gozo do que já passou e secou, não vingou.

Ame, apaixone-se, entregue-se, mas não provoque.
Diga eu te amo, se de verdade, você sentir amor, caso contrário, uma amizade também vale uma vida e amigo pode ouvir tudo, sem guardar a mágoa do amor de um homem e uma mulher.

Comentários

  1. Êh, Êh, Conceição!

    Assim é que eu gosto! E tenho certeza de que nenhum bicho te mordeu hoje, pois o que escreveste tem que ser a cartilha de todo novo casal.

    (Vim aqui porque achei o teu rostim lá no blog do Edurdo P. Lunardelli, o Varal de Idéias. Já viste? Foi publicado no dia 27 pp.)

    Abraços papagoiabenses

    ResponderExcluir
  2. vi nada menino, manda o endereço dele, ou será que to maluca?
    bjusssssssssss e obrigada, CON

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Entrevista com Sérgio Viotti

Saturno, também na malha de Gianlucavacchi!