Pular para o conteúdo principal

Jornalista




Marcia Mello , amiga do orkut e da vida, me enviou este scrap.
A sacaninha, disse que lembrou de mim, logo que leu!
Tem coisas engraçadas. Adorei!


Jornalista não fala - informa
Jornalista não vai a festas – faz cobertura
Jornalista não acha - tem opinião
Jornalista não fofoca – transmite informações inúteis
Jornalista não pára - pausa
Jornalista não mente - equivoca-se
Jornalista não chora - se emociona
Jornalista não some - trabalha em off
Jornalista não lê - busca informação
Jornalista não traz novidade - dá furo de reportagem
Jornalista não tem problema - tem situação
Jornalista não tem muitos amigos - tem muitos contatos
Jornalista não briga - debate
Jornalista não usa carro - mas sim veículo
Jornalista não passeia - viaja a trabalho
Jornalista não conversa - entrevista
Jornalista não faz lanche - almoça em horário incomum
Jornalista não é chato - é crítico
Jornalista não tem olheiras - tem marcas de guerra
Jornalista não se confunde - perde a pauta
Jornalista não esquece de assinar - é anônimo
Jornalista não se acha - ele já é reconhecido
Jornalista não influencia - forma opinião.

Comentários

  1. CON,
    vc é daquelas pessoas que a gente nao esquece de jeito nenhum, porque além de ser essa mulher, mae, esposa e amiga....vc é essa jornalista fantástica...
    Sempre que posso venho ler o que vc escreve, e esse teu potencial me fascina...
    E pensar que te conheci num site de relacionamento, como esse mundo da Internet é maravilhoso, nao é mesmo???
    Te adoro, te curto, te admiro,te gosto, te quero muito bem, te tudo....rsrsrs
    Minha amiga vc é mesmo uma pessoa incrível.
    Beijossssss

    ResponderExcluir
  2. ...Con,

    ...Jornalista é imprescíndivel ao mundo assim como o médico, o poeta...E na maioria das vezes estes se completam eu um só. Quando vejo o grande fotógrafo húngaro, Frank Capa, que morreu em uma cobertura fotográfica no Vietnã, Pete Arnnet, que do alto de um hotel em Bagdá contava ao mundo os detalhes do borbardeio americano na Primeira Guerra do Golfo, e anos depois foi demitido da CNN, vejo que é a única profissão onde realmente se esquece da vida durante o trabalho...Beijos do Barbudo!

    ResponderExcluir
  3. David, vc tem toda razão. E temos muitos casos mais pelo mundo daqueles que não só perderam a vida, mas tb, ficaram doentes, sem um braço, e coisas assim do físico. Sem contar dos traumas, do sofrimento, da tristeza, e pavor que se sente numa cobertura desse naipe. Não é fácil, não. Nossa parte nem sempre é agradável e louvo aos que escolheram corajosamente este veio, o de cobrir guerras, guerrilhas, estar em meio a tiroteios que jamais dirão oque significa a nobreza de um homem, ou a vida de qualque ser humano que seja. No entanto, outros ainda morrerão, e as guerras nunca vão deixar de existir. Lamentável.

    Mas mesmo assim, adorei as definições que coloquei no blog kakakak ë meu lado gaiato, que vc sabe é IMENSOOOOOOOOOOOOOOOOO! BJ

    ResponderExcluir
  4. é isto mesmo...:)))
    um beijo para voce, como gosto de teu blog!!!!
    myra

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…