Pular para o conteúdo principal

Caricatura - Paulo Caruso


Ontem, dia 12 de maio, fui à FNAC, ao lançamento do livro "Manual do Direito do Entretenimento" que é uma produção cultural e também uma organização de Andréa Francez, José Carlos Costa Netto e Sergio D`Antino. Todos Advogados especializados em direitos dos artistas. A Editora é a Senac - SP.

Havia muita gente por lá, e foi uma delícia rever amigos em momentos agradáveis. Me surpreendi com o projeto, pois, quando por lá cheguei, ví a maior mesa de autógrafos de todos os tempos, - foram muitos os advogados que colaboraram na escrita do livro para o entendimento de quem dele necessitará.

O livro é muito legal e agradável de se ler. Para encurtar a conversa, o Paulo Caruso foi quem fêz as ilustrações. De presente, lá estava ele dando autógrafos divertidíssimos e com uma rapidez que só os gênios têm, ele fazia em segundos a nossa caricatura.

Deixo aqui, a minha para vocês com a dedicatória para o Orlando.

Comentários

  1. Sou fã de Paulo Caruso e irmão! Nesta minha cidade de Santos não acontece nada! Se você recomenda, então eu vou ler. Sempre que posso faço o meu passeio cultural em Sampa. Beijo moça

    ResponderExcluir
  2. Pois muito obrigado por contar coisas täo interessante, que ops que estamos longem, näo podemos ver.
    Um beijinho

    ResponderExcluir
  3. Que engraçado... devia ter sido um dia bem agradável, não?! Fico feliz consigo!
    Obrigada pela sua visitinha e comentários ao meu cantinho!
    Beijinhos querida amiga
    Felicidades toda a sua vida

    ResponderExcluir
  4. Ó mininininha Conceiçãozinha

    O meu «Morte na Picada» também foi lançado na FNAC - mas numa das várias que há aqui na Ulissipo. No Centro Comercial Colombo - que é o maior da Europa.E muitas mais espalhadas por este cantinho. Em Abril do ano passado. Presentes mais de 250 pessoas... E se quiseres podes encomendar o livreco para occidentalis@netcabo.pt - a editora.

    A FNAC é uma multinacional francesa que nem te conto. Já estive na casa-mãe - e vou-te dizer...

    Adoro caricatura, cartoon, piada, e também fazer bonecos. Quando a Censura fdp me proibiu de escrever, no tempo do miserável salazarismo, ganhei umas c'roas a desenhar, ainda que não fosse nada de especial... Mas, pagavam...

    Bom, jovem: E O TEU TEXTÍCULO (com x)? Já devia cá estar... mesmo atrasado, mesmo adiantado. Que estória de tomates... Estou à espera, só não roo as unhas!!!

    Qjs

    PS - Um grande Amigo que é o José Fonseca Filho, jornalista, e que escreve para a Travessa desde Brasília, adorou o buque. É difícil de entender porque tem muito calão e muitas expressões angolanas e outras.

    Ele anda a ver da hipótese de encontrar editor no Brasil - o que me deixaria muitíssimo satisfeitíssimo, como calculas. São contos da guerra colonial em Angola 1966/68 em que, infelizmente e bem contra vontade, participei como oficial milicianao (obrigatório). Porque era universitário, fui alferes e tenente, sem saber ler nem escrever... Vidas.

    Gostava que lesses alguns dos contos. Vou mandar por imeile uns quantos. Se achares que podem ter interesse aí no Brasil e conheceres algum editor (que pague...) diz coisas, tá? Dois não são demais...

    ResponderExcluir
  5. Conczita

    Só mais um pedido: diz aos teus seguidores para visitarem a nossa Travessa e inscreverem-se meus (per)seguidores. Quero entrar no Guiness Book... hahahahahahahahaha

    Multumesc frumos - muito obrigado em Romeno. E esta?

    ResponderExcluir
  6. Grato pela visita ao meu quinta.Amanhã voltarei com mais tempo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    vc esta linnnnnnnnnnnnnnnnnnda!!!!
    bjo

    ResponderExcluir
  8. Que privilégio amiga!!
    Uma caricatura feita pelo Paulo Caruso!!1
    Parabéns, você merece isto e muito mais...
    Ah, estou com saudades, principalmente do seu bom humor.
    Viu, postei fotos de Portugal, mas não moro lá, tá! Moro pertinho, estou esperando sua visita.
    Beijão
    Angel

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…