Vizinho Maluco ? Ai ai ai

Nossas experiências e história de vida, são mesmo uma riqueza.
Elas existem tanto na esféra do humor, quanto na dor, no prazer, na tristeza, e lá se vão tantas e tantas mais facetas, porém, resolvo contar coisas que me divertem demais, pois este meu lado gaiato é muito maior que qualquer outro e costumo mesmo ver o lado divertido de tudo que há na vida, mesmo em situações mais sérias. Desta maneira parece que consigo tirar de letra, os problemas que se apresentam para mim
.
Aqui, não direi dos problemas (será?) Contarei uma passagem sobre meu pai, e suas irresponsabilidades ou delisgamento, distração sei lá, ou ainda uma tremenda carga de estresse em pleno anos 70, quando nem sequer ouvíamos dizer sobre isso.

Moravamos no décimo andar de um prédio de apartamentos, em Perdizes. Papai costumava uma ou duas vezes por semana, jogar baralho na casa de seu pai, meu avô. Voltava tarde da noite e nem sempre mamãe o acompanhava. Papai não perdia um jogo. Fumava 4 maços de cigarro enquanto estivesse acordado.

e com as mãos ocupadas, aperta o botão do elevador com o queixo... Sem perceber onde está, desce, toca a campainhNa volta para casa, vê de longe, o nosso apartamento com as luzes acesas. Ou seja, ainda havia gente acordada. Fica feliz, pois lembra que esqueceu a chave de casa e não precisaria acordar ninguém.
Estaciona seu carro na garagem, pega suas coisas - o monte de cigarro a - mãos sempre ocupadas. Espera impaciente que alguém venha lhe receber.

E nada... nada, até que toca mais uma vez a MALDITA da campainha de maneira mais loooonga e com cotovelo! E claro, babaaaaaaaaaaaaando de raiva...Ninguém vem...
Ele não satisfeito chuta a porta e da uma chamada pelo nome de minha mãe, -
"Aidinha!!!" E depois, Conceição!!! E nada.

Chuta mais um vez a porta e blasfema algo parecido com PQP! Resmunga sozinho "A luz acesa e não tem um fdp, que venha abrir a M... da porta!" Larga tudo chão, e mexe na maçaneta da porta, ( assim, babando, e delicado, feito uma anta )força abrir a porta com a chave, - com a pressão do corpo, - assim, suuuuuuuper equilibrado. Não consegue nada! Fica enlouquecido, ido, ido, ido, ido... Cego! E força até que a maçaneta acaba por sair na sua mão e ele entra enfurecido, bravo, p. da vida e larga tudo em cima da mesa, deixa cair no chão uns cigarros e vai em direção ao quarto.
Quando está quase na porta do "seu quarto", da de cara com o nosso vizinho que assustado com o barulho, vinha vindo ao seu encontro. Era o doce, Nassif. Grande cara, simpático, um amor, moço! Nunca se ouviu um piu desse cara no prédio. E com a maçaneta na mão , papai, pergunta a ele: ( babando ) "Nassif, o que é que você está fazendo aqui???" E o Nassif de pijama listrado, diz humildimente que está em casa. Papai olha mais uma vez para o pobre e sonado NASSIF, INDIGNADO e sem entender quando e como vai atacá-lo, mas diante de tanta calma, começa a observar o apartamento e vê que estava no lugar errado. Creiam, irmãozinhos, papai entrou no nono andar e não no décimo!

Quando papai nota isso, fica muito sem graça e passado. Imaginem vocês a situação?! Papai olha pra maçaneta, para o Nassif que também olha para a maçaneta, os dois se olham... E juntos caminham até a porta. Tentam cosertar na base da gambiarra, e meio que calados na "calada" da noite, pois, não era para menos, um invade a casa do outro, o outro com sono e no seu lar...Embora assustado e desconfortado, deve ter tido medo de um maluco com a maçaneta de sua porta nas mãos. Meu pai, que nunca bebeu, apenas fumava, se sentiu envergonhado, pois, não era de frequentar a casa de ninguém!
Só restou a ele, pedir desculpas. Junta suas coisas no chão da entrada, pegou outras que largou em cima da mesa e diz que no dia seguinte mandaria consertar a porta do Nassif.
Subiu de escada um andar, (com o rabinho entre as pernas) entrou na nossa casa apenas com um toque de campainha, afinal, todos nós estavamos mesmo acordadíssimos! E ele todo sem graça!
Contou o vexame que havia passado, e foi se deitar mais murcho que um girassol no final da tarde.


No dia seguinte, mandou arrumar a porta do Nassif.


Comentários

  1. hahahahahahahahahah

    Vale a pena vir aqui! Se não pela pessoa maravilhosa que és,vale pelas tuas histórias hilárias.

    Coitado do teu pai quando se deu conta! hehehe

    Valeu!
    Bjim.

    ResponderExcluir
  2. Menina, a cena deveria ser filmada. Tadinho dos dois, o pacífico Nassif e o desatento do teu pai. Os dois pensando mil coisas diferentes! Vc é muito parecida comigo ou vice versa! Da vida temos que rir, mesmo qdo as coisas ficam complicadas. Eu já fiz algo parecido, menos drástico mas fiz. Eu tinha um "ficante" (que estranho, isso de ficante, até pareço adolescente...rs), que conheci só pela net, no segundo dia de papo, ele me disse que era apaixonado por pés, e me pediu uma foto dos meus. Tirei a foto na hora, e mandei por email,depois de um tempo, ele disse a foto não chegou ainda, e eu fiquei um pouco desconfiada. Então pediu para repetir o endereço dele. Repeti, tinha outro com o mesmo nome, só com duas letras diferentes. Eu achei hilário o outro cara recebendo fotos de um pé de mulher. O meu carinha, que não tem senso de humor ficou possesso e brigamos muito. Isso já faz 6 meses, ainda somos "meio" ficante e brigamos muito, pq ele é muito tirano! É essas coisas na vida que a tornam menos pesada.

    Beijos e um bom dia!

    ResponderExcluir
  3. Querida CON, você conta umas hitorias fantásticas!!! Estoy chorando de tanto rir...
    Coitadinho do Nassif, Ainda ben que êle näo chamou a policia con tanto barulho....
    Ë Nassif, ou Santo Nissif?
    Eu gostaria de ver a cara de tua família cuando chegou em casa e contou o sucesso!!!!
    Muito, bom, CON, fantástico!!!!

    ResponderExcluir
  4. Con Duarte

    Filha!


    Só rindo mesmo...
    Se eu fosse o Nassif tinha dado um murro na cara dele! Falei isso na hora...

    Merecia.
    O coitado estava dormindo, "Santo Nassif" mesmo, como diz a sua amiga LUNA, e um maluco entra fazendo todo esse estrago?

    Ele ficou passado, mas desatrado como era às vezes, aprontou mais uma com o Nassif que um dia voce contará.

    Para honrar a família, o Tato, seu irmão também andou fazendo umas parecidas por lá...

    Essa família é fogo!

    Beijos da mamis.

    Deus te sempre.

    Aidinha

    ResponderExcluir
  5. As nossas melhores histórias são justamente aquelas em que passamos perrengues. A gente ainda vai rir disso um dia... Esse é o mote para a boa história.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite..
    já tinha vindo ler pela manha mas estava trabalhando e tive que sair do pc..
    Ri muito e eu e seu pai temos coisas em comum rs
    tambem ja entrei no apartamento do vizinho..mas detalhe vinha da noite da boate com varias doses de wisky..rs
    E tambem fumo 4 maços de cigarros por dia ou quase isso..
    Boa noite..beijos

    ResponderExcluir
  7. Muito boa mesmo esta história..deveria ser um filme...rsrsrrs
    Parabéns!

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Nunca me diverti tanto nos blogs quanto aqui com o seu pai e a sua esplêndida narrativa. Eu te invejo, fiquei com saudade do meu pai! Beijo

    ResponderExcluir
  9. Entendi o teu lado gaiato.
    E a história da maçaneta e do Nassif é mesmo de constar num "especial" de contos...
    Não é caso único, mas contado como o fazes, é de ler com um sorriso nos lábios...
    Coitado do Nassif (o quê?... ainda ficou com uma fechadura nova...); coitado do papai, que voltou para a sua casinha (a verdadeira...) com o rabinho entre as pernas!...
    As memórias que aí andam escondidas!...

    ResponderExcluir
  10. Olá Conceição, adorei a estória, muito bem escrita e humorada, "mais mucho do que girassol no final da tarde ..." é fantástico. Além do mais é sempre bom a gente acordar e se deparar com palavras assim, torna o dia melhor e mais humorado, enfim, estou retribuindo a visita e estou lhe seguindo pois gostei bastante daqui.

    um abraço literário e bom final de semana;
    Marco

    Em tempo: adorei o símbolo internacional do casamento segundo a ONU rs rs rs.

    ResponderExcluir
  11. Conceição,
    Hoje as duas visitas são para ti e para o João! Cada vez que vou a um link tenho q reiniciar o PC.

    Venho deixar-te um graande beijinho. Não tenho tempo para ler toda a história, Mas quem é a giraça de olho verde????

    PS: no Arco-íris hoje, temos a "frase do dia" - 2 dos n/amigos deram a sua contribuição. Sem saberem umm do outro, acabaram por ser um par conhecido, rs
    A menina veja lá o que tem na manga, rsrs - tenho partilhado a tua história de Marrocoa com amigos que choram a rir e dizem que só alguém genial pode fazer uma história daquelas do assunto que é!
    Beijinhos e um dia com 3 E´s: entusiasmo, energia e empatia

    ResponderExcluir
  12. Muito bom...e vc escreve muito bem! Bjs

    ResponderExcluir
  13. Conceição

    Um pai é um pai, sempre. O teu deve ter sido um grande Homem, com caixa alta. E o vizinho Nassif, seria, no mínimo, um paz de alma. Bela estória, bem contada, bem escrita. Gostei. Porém, pela última vez. Já cá estive, já deixei cumentário, com o, já te convidei para visitares o meu blogue. Não quiseste, não pudeste ou não ligaste. Tudo bem.

    Qjs

    ResponderExcluir
  14. Conceição

    Já aqui tinha estado, deixado um cumentário (com o...) - que, porem, sumiu, não apareceu. Por isso, o resumo, na esperança de que, desta vez, o recebas bem e... o leias.

    Vim até aqui por te ter encontrado no PANORAMA da boa praça que dá pelo nome de Pedro Luso de Carvalho, de quem me fiz amigo pela blogosfera e com quem troco cumentários (com o...).

    Amigas dos nossos Amigos, minhas Amigas são. E o masculino também é verdadeiro... Daqui deste cantinho à beira mal plantado, deixo-te os parabéns pelo teu blogue. É bué da fixe, como dizem os meus netos... (Bué da = muito)

    Como também sou jornalista e dizem que escritor, gostava de te ver pela Minha Travessa. Fica ao teu livre alvedrio. Até já, espero

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Santo Deus!!!! kkkkkkkkkkkkkkk
    Detalhes maravilhosos!!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  16. hilário! imagino a cara do teu pai quando se deu conta do que fez...

    ResponderExcluir
  17. PASSATEMPO/CONCURSO

    Querida Con

    Está a decorrer n’A Minha Travessa do Ferreira, um novo passatempo/concurso sobre o tema Frases feitas. Vai até sexta-feira, 8.

    Há prémios diversos para os três vencedores, incluindo os «prémios/mistério» que têm sido muito bem acolhidos por que os tem ganho.

    Se quiseres dar lá um saltinho e tentar a sorte – muito obrigado. E passa a informação aos teus amigos e correspondentes, por favor. Lá te espero e a eles também… E pelo primeito textículo

    Qjs

    ResponderExcluir
  18. Esse tipo de história só pega graça depois do susto,né?

    Mas ainda bem que achamos a graça!!!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  19. Olá, Conceição, esta história do teu pai, juntando com outras que deve haver, valeria um filme... Pobre do vizinho. Li também outros textos que gostei muito, como a narrativa da viajem em que passaste mal. Teu blog merece um selo como Terapia, pelas etiquetas 'Hilário'.

    bjs
    tais luso

    ResponderExcluir
  20. E meu pai na mesma semana também deu uma parecida com essa com o mesmo vizinho... Sabe, né? :-)
    manu

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Entrevista com Sérgio Viotti

Saturno, também na malha de Gianlucavacchi!