Pular para o conteúdo principal

Amy Whinehouse, uma droga?

Era só uma questão de tempo a morte de Amy Whinehouse.
Todos sabíamos que na relação dela com as drogas, bebidas e seu comportamento não convencional, estava o seu ponto fraco, o seu desequilíbrio e portanto, o encontro para a morte precoce. Amy, foi um bom exemplo para a juventude? Não. Foi viciada em drogas pesadas. Amy, foi sucesso, foi diferente e foi sobretudo a essência do pouco caso com a vida.

Filha de gente simples, judia, seu pais gostavam de Jazz e seu ouvido foi habituado a escutar esse tipo de música. Cresceu chegada à ela e logo cedo começou a cantar. Sua voz foi comparada à voz de Sarah Vogham. Ela absorveu todo o traquejo do negro cantando. Sem dúvida, tinha uma voz belíssima. Usava roupas à moda antiga, e era feminina no vestir. Seu cabelo muito louco, parecia um ninho de mafagafos. Pintava os olhos como se a noite fosse longa e se mostrava gasta e viciada. Infelizmente não era um gênero apenas, e sim Amy Whinehouse.

Quando ela veio para o Brasil estava numa fase ruim. Não cantou bem, caiu no palco, esqueceu a letra das músicas e tudo o mais. Nada disso era surpresa, mesmo para os que não curtem ela. O que me deixa irritada é o fato de uma pessoa comprar o ingresso para seu show, e quando ela se despe diante de todos, - doente, infeliz, - vaiam a artista.
Não consigo entender esse comportamento das pessoas. Agora na Sérvia a mesma coisa. Ora, se você compra um show dela, primeiramente é porque está a fim de vê-la, ou não?! Confesso que se eu fosse vê-la respeitaria suas loucuras, e até esperaria que ela fizesse algo de anormal, afinal, alí estava Amy Whinehouse.

O mesmo aconteceu a vida inteira com os shows de João Gilberto. A mídia cansa de informar e mostrar que ele é temperamental, chato, maluco, implicante, exigente... Quando se compra um ingresso para ver um artista desses, o risco é total de ele nem se apresentar. Eu morreria de rir. Ou caí dentro do show de paraquedas?

Toda vez que acontece uma morte como a dela, acontece também o estouro das vendas de CDs, de vídeos e o Youtube bomba e especula-se coisas e mais coisas. Esses fãs que vaiaram Amy Whinehouse são desses humanos que dariam tudo para vê-la mais uma vez. Estranho, não?

A vida é muito frágil. As pessoas, mesmo conquistando o mundo, nem sempre são felizes. Um artista como Amy, João Gilberto e outros, ou amamos, ou odiamos. Se amamos, temos então que respeita-los. Do contrário, você não deverá fazer diferença na vida deles. Mas essa gente, de alguma forma, faz diferença na nossa vida - nos encantam com suas vozes, sua criação, seu balanço, estílo, e tanto mais.

Que Amy Whinehouse engrosse o coral dos Deuses e se liberte das drogas que o ser humano proporciona a ele mesmo.


Comentários

  1. Maravilha Con....Bravo!!! Bravo!!! Bravo!!!

    ResponderExcluir
  2. Subscrevo totalmente este seu texto.
    Gostei do mesmo.
    Não me esqueci de si.
    Beijinho
    Desejo esteja bem.
    Irene

    ResponderExcluir
  3. Conceição,

    Sou de outra geração e constato entristecida que ciência e a tecnologia deram um passo incomensurável em relação ao passado, mas nunca tanta gente se sentiu tão só, sem esperança e infeliz. O moço da carrocinha que antes entregava, em casa, pão e leite fresquinhos, hoje, entrega drogas e outras substâncias, delivery.

    Embriagamo-nos de modernidade até nas relações afetivas e em conseqüência disso, esquecemos de amar apesar de...

    Amy, nada mais foi que um exemplo dessa sociedade, que ainda se alimenta de pão e circo, e deixa de ver no outro um espelho de si mesmo.

    Gostei do seu texto, pois ele me trouxe à memória o apesar de...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende

https://youtu.be/f6Hnwx44AnU




Um dia a gente aprende que...

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se l…

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão