Pular para o conteúdo principal

Gravidez, tudo se repete e tudo é uma grande novidade

Amanheci feliz, pois, hoje minha neta faz cinco meses!

Ela é linda! Que maravilha quando olho nos seus olhos e ganho um sorriso. O mais sincero de todos. Sim, quando eles não querem sorrir, não há ninguém que arranque deles tamanha simpatia.

Ela é uma delícia de pessoinha e acompanho quase que diariamente o seu desenvolvimento. Novidades? Sempre. Há muito tempo não me divertia tanto. É muito bom conviver com as crianças, e observar as caras e bocas que fazem para expressar suas mais novas emoções e sensações. 150 dias! O que é isso diante de uma vida? E nós, (já) totalmente apaixonados e na torcida de um amanhã feliz para ela.

Confesso que ter uma filha grávida, não foi um sentimento confortavel para mim. Contei aqui que ela teve trombose e embolia pulmonar. Durante a gravidez tomou Clexane - diariamente. Olhamos para nossa cria e pensamos “Meu Deus, que nada de ruim aconteça”. Nesse instante, ainda sem nenhum laço estipulado com quem está lá dentro da barriga da mãe, nos preocupamos primeiramente é com o bem estar de quem carrega o bebê. Ora eu estava muito feliz com o desenvolver da gravidez, ora preocupada, e talvez, assim como ela, contei os dias para o nascimento com final feliz. Assim foi, tudo correu bem e agradeço a Deus, por essa benção que nos foi concedida.

Daqueles que eram avós, perguntava qual exatamente o sentimento que tinham por seus netos? De quem gostavam mais, dos netos ou do seu filho/a? E as respostas nunca me contentavam. Hoje acredito que é quase a mesma coisa senão for igual. Quando olhamos para os nossos filhos e vimos que agora eles teem os seu filhos, piramos ao quadrado. Não pode acontecer nada de ruim para os nossos netos, porque nossos filhos sofreriam demais. Então... estamos num mato sem cachorro. Gostamos deles, dos nossos netos infinitamente.

Certo é que com uma responsabilidade diferente, isso sim! Quem educa não somos nós, os avós. E quando nos metemos também, nem sempre somos ouvidos. Ah! filho de primeira viagem sofre. É laboratório. E ser bebezinho, não é fácil. Nos próximos, os pais relaxam e criam mais livremente seus rebentos.


Tenho muito a contar a respeito desse meu momento de apenas 150 dias. O que é novidade para mim, pode não ser para muitos de vocês. Assim é a vida e assim é o barulho que ouço daqui de cima do meu apartamento. Na Avenida Pacaembu, ouço gritinhos, um movimento cheio de energia, alegre... buzinas, gente falando, coisa de garotada. Fui ver o que era. São os meninos que cobram pedágio por terem entrado na faculdade, talvez na FAAP, ou ainda no Santa Marcelina, ou na PUC. Uma alegria vê-los saudavelmente “obedecendo” aos seus veteranos.

Essa juventude é maravilhosa se bem educada for. Todo ano a mesma coisa, estão por toda a parte. Quando sou parada por eles, digo: “Caramba! Vocês não são "Deus" mas parecem estar por todo lado!!” E lá vai um agradinho.

Desta vez, me sinto feliz e renovada por poder ouvir a bagunça dos jovens universitários nos sinais de trânsito desse Bairro, mas com a diferença de que agora, - sou avó! Quando tudo se repete na vida de todos nós. E que assim seja!


Comentários

  1. Venho com atraso dar-te os parabéns pelos CINCO MESES da tua neta !

    Um beijo grande para as duas.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns e tudo de bem para a bebé.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. parabens à ela ,à mae e a avo feliz, e lindissima!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Ei Con,
    Saudades de vc!
    ainda não tive essa experiência de avó! Mas ela não tarda... Visto que meu filho já tem 18 anos!
    Mas já avisei a ele que não quero ser avó aos 40 anos!
    Qto aos universitários... Qdo março chegar, irei ver os velhos e humilhantes "trotes" pela cidade, já que aqui temos a UFV - Universidade Federal de Viçosa!
    Eu acho isso um absurdo! Mas fazer o quê?

    Sua netinha é linda de morrer!

    bjão

    ResponderExcluir
  5. Maravilha! Toda felicidade e saúde que você imagima em triplo pra vocês. Beijo

    ResponderExcluir
  6. Há bastante tempo que não venho aqui! Mas, cheguei numa hora muito bacana... Parabéns pela nova neta, uma das mais novas habitantes do planeta terra!!! Saúde, Força, amor e alegrias para a vida desta pequena criança... Deus a abençoe!
    Um bj para vc, vovó!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…