Pular para o conteúdo principal

Jimmy Choo


Jimmy Choo, o estilista de sapatos mais badalados do mundo, esteve na FAAP, em São Paulo.  Sarah Jessica Parker em Sex and the City  usou seus sapatos, e assim eles se tornaram conhecidos no mundo.

O designer é professor honorário da Universidade de Artes de Londres. Ele é também condecorado oficial pela Ordem do Império Britânico, que leva a sigla de OBE.  A Universidade é imensa e a mais conceituada no mundo da moda, por esta razão Jimmy Choo em 80, foi para lá e esse encontro foi a soma do sucesso. Nos desfiles de Galliano, por exemplo, ele criou acessórios para desfiles, e assim, seu nome foi aparecendo. A FAAP, tem intercâmbio com os estudantes da moda, com a UAL, a universidade inglesa.

J.Choo é nascido na Malásia e seu pai desenhava sapatos, era chinês.  Hoje, ele tem uma loja pertinho da casa do ex primeiro ministro Tony Blair, na Cornwall Street, e diz que o lugar é muito seguro, pois, é bem vigiado. Tem orgulho em dizer que sempre pensou no conforto da mulher para desenhar seus sapatos que são seguros, elegantes e confortáveis, e que sua marca registrada está aí – eles jamais saem do pé.

J.Choo diz que trabalhou com Lady Di por sete anos, e ela foi responsável também por sua projeção no mundo e na moda,  - ela promoveu na Inglaterra o seu nome, e assim, ele se juntou a Galliano, Alexander Mc Queen, e Paul MaCartney, que eram amigos de Diana. A sorte, diz ele na palestra que a revista "Qualimetria" publica, que sempre o acompanhou.  Ele eleva ao mesmo nível, a equipe de trabalho e afirma que sem ela, não seria capaz de chegar aonde chegou.  Ele é budista e essa linha que escolheu para sua vida, faz com que ele seja mais agradável com as pessoas.  O budismo ensina  que temos que amar o próximo e não podemos querer tudo para nós mesmos, e quanto mais ajudarmos e compartilharmos as coisas, mais elas voltarão para nós.

Seus sapatos são um dos mais caros do mundo, no entanto neles, existe o melhor material. Ele está rico hoje em dia embora tenha uma vida simples.  Jimmy Choo adora o que faz, mas se dedica muito a faculdade.  Ele gosta e precisa estar ensinando futuros designers.  Se por acaso um sapato meu sai errado, fico deprimido, não como, não durmo. Meu pai me ensinou a ser assim.  E amo o que eu faço, diz ele.




Comentários

  1. Olá CONCEIÇÃO
    O sapato é belíssimo, só não sei como as senhoras aguentam...
    Beijo
    G.J.

    ResponderExcluir
  2. *Querida Conceição !!!

    Como você está ?! Tudo tranquilinho por aí ?!

    Conceição, acredito que a BOA SORTE que acompanha

    Jimmy Choo é o fato dele AMAR O QUE FAZ e ser

    PERFECCIONISTA !!! Digamos que ele nasceu para

    isto : desenhar, confeccionar e negociar com

    calçados !!! :)

    *Bom domingo, Conceição !

    *Fiques com Deus.

    *Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. *Conceição, vou te dar uma sugestão : tire da

    configuração da moderação dos comentários

    deixados aqui no teu blogue as letras e os

    números ! Isso faz a pessoa DESISTIR de postar

    um comentário porque eles são muito chatos e

    ilegíveis !!! >.< (*Tirei-os da minha

    configuração da moderação dos meus comentários

    !!! ).

    ResponderExcluir
  4. Filha, gostei do assunto "sapatos"!
    Sempre nos encanta e é bom saber o
    que rola por aí.
    Beijo e Deus te sempre.
    Da mamis
    Aidinha

    ResponderExcluir
  5. Conceição Duarte, muito obrigado por seus comentários no meu blog, infelizmente meu blog está parado, me falta tempo para postar, mas eu vou retomar qualquer dia. Suas palavras me motivam a retomar. Grande Abraço. Fotos PPF

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…