Pular para o conteúdo principal

Racismo e Grêmio, Jogador Aranha e Patrícia

Infelizmente essas quatro palavras estão ligadas ultimamente por uma tremenda INJUSTIÇA.

O racismo é  um preconceito que existe em todos os mundos e não somente entre "negros e brancos".

O goleiro do Santos, o Aranha,  talvez tenha exagerado um pouco em querer chamar tanta atenção quando ouviu quase toda torcida  do Grêmio o chamar de negro, de macaco. 

Todos ouviram, até quem estava vendo pela televisão.  
Inconformado, pedia para que esse flagrante fosse registrado com maior ênfase sem imaginar talvez o que  estava por vir.

As imagens que a televisão foca e da ênfase é marcada por uma menina moça Patrícia Moreira da Silva que fanática pelo seu time e entusiasmada pelos seus iguais, aos berros gritava desesperadamente "Macaco" "Macaco"!   E mais tarde, isso se torna o maior preconceito de todos.

Alguns foram penalizados, mas ela, massacrada. 
O Grêmio está fora da Copa do Brasil, e multado. 
O  Superior Tribunal de Justiça Desportiva não o puniu por racismo, isso foi também enfatizado. 

A verdade é que a Patrícia, vem sofrendo ameaças constantemente.  Apedrejada literalmente.
Dia 12 de Setembro, sua casa foi incendiada, embora o Corpo de Bombeiros constatou que o fogo foi de pequenas proporções e não tinha ninguém em casa.  

Indiganação é o mínimo para tanto vandalismo, hipocresia e maldade. Estão esperando que matem essa moça? Quem tem interesse nisso?

A Justiça está aí para ser aplicada. O Grêmio já foi penalizado. 
A torcida deve ter enfiado a viola no saco assistindo a situação da Patrícia. 
O goleiro deve ter entendido que a coisa foi um pouco além, ou não?!

Seria bom que a TV GLOBO e goleiro Aranha, promovessem um encontro de paz entre eles. 
E publicamente ela pediria desculpas  - e ele de VERDADE   a "perdoaria".  

Afinal, o PAPA  João Paulo II perdoou o homem que tentou matá-lo. 

Eu sinceramente diria que talvez  fosse interessante esse  approach. 
Seria necessário que partisse dos dois clubes o Santos e o Grêmio também!  

Quero crer que nem o goleiro Aranha e nem a Patrícia soubessem exatamente o que estavam fazendo. Havia "raiva" por parte da torcida e dentro do campo. Os dois quiseram chamar atenção, pois o sangue subiu. Para isso somente a Justiça. 

Essa moça tem que ter sua punição, mas vinda da Lei e não da sociedade que é igual a ela.

O racismo existe sim, e é preciso que se bloqueie esse preconceito feio, mas com o tempo, com educação e justiça. 

Para que as coisas se mostrem evoluídas  e para que o Goleiro Aranha, mostre sua grandeza é preciso uma aproximaçao entre eles e o pedido  público de que parem com essa raiva. 

Somente assim entendo que haja mudança. 
Desta forma, Patrícia voltará a viver um pouco mais em paz e sua família idem, que diga-se de passagem não tem que sofrer por seus atos, basta a pressão da mídia.

Parem tudo, enquanto há tempo!

Paz para todos os que tem amor dentro de seus corações e aos que não sabem o que é isso, a calma!









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…