Pular para o conteúdo principal

O Sol, e o alvorecer de todas as manhãs ...

Primavera, Verão Outono e Inverno com Sol na nossa casa.

Interessante como constatamos com frequência o desconhecimento de pessoas a respeito do SOL e da claridade da sua casa na hora de comprar um imóvel.  A preocupação muitas vezes é com o número de quartos, garagem, local, valor de condomínio, e tanto mais.

Sabemos que o SOL é perigoso na pele, sem a proteção de filtros para esse fim e obedecendo as orientações médicas com relação aos  horários propícios à sua exposição, mas quando ele é abundante numa casa ou num apartamento, isso é salutar, necessário, sem contar que o ambiente fica extremamente agradável.

Algum  de vocês, já morou em uma casa que não recebia o SOL? Sentiram a loucura que é viver na sombra, com os armários mofados, sem luz, sem claridade, sem o calor do bendito SOL?  Difícil, não é?

Uma casa sem SOL é estar na escuridão. 

Portanto em tempos de inverno, quando a claridade é menor, e sentimos saudade do SOL aberto,  é bom lembrar que ao adquirirmos nossa casa nova, seja ela onde for, deve ter a visita do SOL. Pode parecer brincadeira, mas viver onde ele não chega, a sua saúde também não chegará muito longe.



Uma dica é se informar a respeito de onde o SOL nasce e onde ele morre. Costumamos dizer  aqui no Brasil, que a casa ideal, tem a face para o Norte. Portanto, converse com engenheiros, arquitetos, e pessoas ligadas a construção, antes da compra, pois essas dicas são importantes para uma vida saudável e cheia de luz.

Quem me ensinou essas coisas, foi minha mãe, quando eu tinha 9 anos de idade. Meus pais construiram uma casa e a toda hora íamos ver  como estavam as coisas. Mamãe insistia a respeito dessa necessidade e "pegava no pé" do engenheiro para que tudo saísse como ela queria. Nessa época eu conheci a bússola, grande ferramenta para este fim.




Comentários

  1. Con,

    o ideal é o sol da manhã batendo na casa. Morei num apto que tinha sol da tarde, uma estufa nos meses mais quentes, ainda mais que ele pegava parte do sol da manha tambem por ser andar alto. Hoje moro numa casinha que bate sol na varanda mas minha sala é muito escura e sinto muita falta de claridade. Felizmente não é propria, entao um dia desses... posso mudar.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Sissym Mascarenhas, minha queridona! Por esta razão mesma que te digo que as vezes o calor é melhor… Usamos as cortinas, o ar condicionado, e ventiladores, mas na falta do SOL, não há como resolver… Um enorem beijo

    ResponderExcluir
  3. Aqui em Portugal, as divisões que estão viradas ao sul, apanham mais horas de sol, enquanto que as orientadas a norte, ficam mais frescas mas no inverno, mais húmidas.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Onde eu moro, na busca de qualquer imóvel, verifica-se se bate sol. Boa recomendação! Um abraço, Yay6á.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão

Entrevista com Sérgio Viotti

O Jornal Modus Vitae, em Maio de 2007, conversa com Sérgio Viotti, quando ele interpretou um personagem da peça “O dia em que raptaram o Papa”. Viotti foi “Alberto IV”, um papa que imaginou ser por algumas horas, um transeunte comum pelas ruas de Nova York, mas o taxista que o levaria para a aventura - anônimo, judeu, o reconheceu prontamente e o seqüestrou.

O desenrolar da peça teatral de grande sucesso, é uma comédia, e Sérgio Viotti é mais que um ator, ele é mesmo o Papa. Procuramos essa “santidade” do teatro nacional, próximo aos seus 80 anos, e descobrimos que o “Papa” é mesmo pop.

Foi mais ou menos assim que abro a entrevista com Viotti, no entanto, é preciso dizer aqui, que eu me emocionei demais com a peça. Na verdade, muita gente se emocionou. Há momentos de total silêncio do público, e respeito, tamanha figura que ele travestido de PAPA representou.

Assisti a peça, no dia da estréia, algumas pessoas foram entrevistadas na saída ainda tomadas pela emoção. A TV Gazeta vem em minh…