Pular para o conteúdo principal

Não acredito.

Apaixonados

Quando se pensa que o amor não vai mais nos atormentar, ele chega de mansinho e toma conta de todo o nosso corpo. O danado ocupa a nossa mente e alma e tem a fantástica capacidade de alegrar o nosso coração.  Um belo dia, começamos a sentir coisas que não sentíamos a muito e muito tempo e nos damos conta que estamos ligeiramente doentes de amor. 
São as batidas mais incríveis que um coração pode sentir, a do amor.

Nos tornamos um pouco mais jovens, 
mais inconsequentes, alegrinhos, irresponsáveis...

Passamos a ver a vida mais colorida. 
Mais leve.  
Temos a sensação de as vezes estar voando, voando!
Rimos de tudo.
Difícil acreditar que é possível amar de novo. 

É fácil estar no trânsito, no trabalho, na madrugada mal dormida com você  na minha cabeça.

Você pensa em mim, tenho certeza disso. Eu penso em você.
Nossos pés estão no chão, nossas mentes brigam entre um sentimento e outro, mas tá difícil segurar essa atração. Coração e mente… 

Basta que seus olhos encontrem os meus para que nossa alma nos diga que algo acontece e que ainda não consiguimos administrar. Flutuamos por uma fração de segundo nesse instante. Desviamos o pensamento, disfarçamos nossa vontade, nosso desejo, nosso amor e deixamos mais um dia passar.

As vezes controlo minha mão que vai de encontro a sua.
As vezes me seguro para não te dar um beijo na boca e te encher de carinho.
As vezes você parece tão meu e eu tão sua.
Não acredito que estou vivendo tudo isso.

A vantagem é que agora esse sentimento é calmo. 
Controlável, gostoso de segurar  e de sentir, mas quando por algum motivo  seu rosto encosta no meu, ou que meu corpo se envolve em seu abraço, ainda que timidamente, eu  me sinto tão bem. 

Gosto do teu cheiro e do teu toque e se eu pudesse eu diria: "Ah! Me abraça forte! Encosta todo seu corpo no meu e deixa o mundo ficar em silêncio um pouquinho só pra eu te sentir de verdade, só pra eu te sentir pela primeira e última vez, - só pra gente poder viver de verdade esse desejo surpreendente que me tira do chão e só isso bastava. Você me é tão próximo e ao mesmo tempo tão distante, tão estranho…"

Não sei o que é isso exatamente.
Não sei se te quero totalmente.
Não sei se daria certo.
Não sei se você sente a mesma coisa.
Não sei direito quem você é.
Só sei que eu te quero toda noite e quando acordo, me distancio.

Nos encontramos…   nos sentimos e tudo acontece.
Você vai embora e eu também.
Depois sinto algo como se fosse saudade.
É ruim ficar sem você.
É estranho ficar com você…
Mas eu te quero.
Mas eu te quero!

Não acredito que isso esteja acontecendo comigo.








Comentários

  1. Como é bom ver que senhora continua, como sempre, produzindo e dando a sua contribuição neste mundo de indiferenças... Grande abraço. Leno

    ResponderExcluir
  2. Hi, i think that i saw you visited my website thus i came to “return the favor”.I am trying to find things to improve my website!I suppose its
    ok to use some of your ideas!!

    ResponderExcluir
  3. Oi querida amiga Conceição. Por bom tempo estive afastado dos blogues, coisas que a vida guarda para nós. Mas, de repente, encontro-me aqui, lendo algo que parece ter sido escrito para confirmar o meu momento. Quase não acreditava que estava novamente apaixonado, só depois de ler teu texto pela terceira vez acreditei enfim que isso está acontecendo comigo. Obrigado por me ajudar a ver a verdade. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Quando estamos assim, ficamos mais jovens. Mantém-te assim todos os dias.
    Bj

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não aprovo comentário ANONIMO!

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia você aprende

https://youtu.be/f6Hnwx44AnU




Um dia a gente aprende que...

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se l…

Pílula Anticoncepcional - Assassina!

Estou indignada por ler matérias em jornais e revistas onde jornalistas e médicos escrevem a respeito da pílula anticoncepcional como sendo o meio mais seguro de se evitar filhos, porém...

Nos programas de rádio e TV, a mesma coisa acontece. O que eles não abordam jamais, é o perigo que a pílula anticoncepcional causa para a mulher. (E nem todos os médicos tem essa preocupação com sua paciente).

Ainda hoje, dia 8 de Setembro li no caderno Folhateen - da Folha de S. Paulo, matéria de Jairo Bouer em sua coluna - SEXO E SAÚDE, onde ele aconselha como forma segura para se evitar a gravidez indesejada, o uso da pílula, e ainda escreve que, - menos de 20% delas são adeptas a isto, pedindo que se repense no caso, induzindo a mulher a usar a pílula.

Muito bem. O que as pessoas não sabem e não interessa dizer, é que a pílula e a reposição hormonal podem causar na mulher graves problemas como a TROMBOSE.

A trombose pode se transformar em uma EMBOLIA pulmonar conhecida como TEP - e isto pode matar…

Cozinhando com a faca na mão

Que coisa mais linda ver as crianças participando da vida como se fossem fazer suas próprias coisas, como a sua comidinha, ou arrumar seus deveres e sua caminha e coisas do  dia a dia. 
Lamento o fato de não termos alguns costumes  como temos por exemplo no Japão. Ví dia desses um filme das sobrinhas de uma amiga que nasceram lá e desde muito cedo,  na escola, elas todas trabalham com facas e aprendem a cortar peixes e a fazerem seus pratos tradicionais, rebuscados ou não. Eles acreditam que é interessante saberem mexer com o perigo, como o instrumento faca,  ensinado-as como manipular.  


 Eles tem total razão